Funcionários da SMOU.

Este ano, foi um período difícil entre a harmonia do serviço e limpeza da cidade. A pane, por alguns dias, no equipamento da Secretaria de Obras atrasou o recolhimento do entulho. A população que parece não assimilar o calendário em condições normais também se deparou com o período de poda de árvores e encheu as ruas com galhos da sua própria obra do reflorestamento urbano. Demorou mas parece que agora, a situação normalizou.

Um bom exemplo está no registro desta reportagem. Pedindo ajuda dos dedicados funcionários Lucas Martinez e Luiz Elpídio Nunes, devidamente autorizados pelo Secretário Lélio Blanck, e com equipamento adequado, realizaram a poda em dois coqueiros na rua Gustavo Wienke e em curto espaço realizaram um trabalho adequado e já deixaram a área limpa sem o lixo.

Fica a dica: chamem o pessoal da secretaria e a dinâmica dá a qualidade necessária.

Mesmo assim, casos isolados e contratempos continuam existindo. Moradores da rua Santa Cruz com 25 de Julho reivindicaram bastante até que um desses lixões que não obedecem o calendário, finalmente foi removido por três caçambas – é lixo que não acaba mais. O problema é que a alegria durou pouco: em questão de horas, outro amontoado de entulho de pedra e restos de obra, surgiu no mesmo local e agora possivelmente jogado pela empresa que trabalha na pavimentação daquela rua.

Com razões de sobra, os moradores e até o Secretário, se mostram indignados.