O Quadro Direito do Consumidor desta quinta-feira (12) abordou o tema “FÉRIAS”. Sim, um direito condicional de todo trabalhador brasileiro. Porém, conforme o advogado Dr. Maurício Raupp Martins, a Reforma Trabalhista sustenta que as férias podem ser parceladas em até três vezes, desde que no ano trabalhado. Após um ano, as férias são obrigatórias, caso não seja conferida pelo empregador, tem que ser paga em dobro.

Da mesma forma com a quantia a ser repassada às férias: o dinheiro obrigatoriamente precisa ser “alcançado” dois dias do período do afastamento. Se não cumprido, a lei mostra que o valor também tem que ser pago em dobro. Mas, aí começam as mazelas da concorrência de mercado. “Desde quando quem pode menos tem escolha, numa crise de desemprego!?”, sustenta o advogado.

Da mesma forma, Raupp relata outro fator, ou problema trabalhista, novamente atrelado ao concorrido mercado: “Isso é uma doença gente. A nossa sociedade infelizmente não dá conta disso. Mas se a gente olhar hoje, o maior número de auxílio-doença, é a depressão”, enfatiza.

Escute a entrevista na íntegra:

Entrevista com o Dr. Maurício Raupp Martins

por São Lourenço Repórter | 12/092019