Em entrevista ao São Lourenço Repórter na manhã desta quarta-feira (25), o gerente interino da CORSAN, Valdomiro Fucks afirmou que apesar da população lourenciana “estar em casa” nesse momento devido ao coronavírus (COVID-19), e com isso aumentando o consumo de água, o diretor enxerga que está havendo conscientização às medidas adotadas pela Administração Municipal, principalmente após o Decreto 5.315 que proíbe o desperdício em uso não essencial e declara situação de alerta. Fucks acredita que se continuar nesta linha, não vai haver medidas extremas de racionamento.

Imagem da foz do Arroio, de onde a água era puxada – no período, salgada.

Contudo, apesar da articulação do prefeito Rudinei Härter para doação de água de um açude para evitar transtornos, por causa da pandemia, a análise da água deve demorar, e as chuvas seriam essenciais para elevar o nível da Barragem do Arroio São Lourenço, que abastece São Lourenço do Sul – hoje, 50 centímetros abaixo do nível normal.     

Com o Decreto, fica proibida a utilização de água fornecida pela Corsan para abastecimento e substituição de água de piscinas, para lavagem de veículos, utilização de lava jatos de uso doméstico, bem como lavagem de calçadas, telhados, e similares.

ESCUTE A ENTREVISTA:​

Entrevista com o gerente interino da CORSAN, Valdomiro Fucks

por São Lourenço Repórter | 25/03/2020