Foto: equipe Nativa nos Laboratórios de Manipulação da empresa.

Em entrevista ao São Lourenço Repórter na manhã de hoje (26) a empresária Dra. Rejane Specht Iuppen, das Farmácias Nativa, abordou os plantões permanentes que o estabelecimento vem adotando para suprir as necessidades da comunidade – atentos as orientações dos Decretos Municipais.  O álcool gel infelizmente não é mais uma realidade, devido à demanda, porém, Dra. Rejane evidência que o simples fato de lavar as mãos constantemente, é tão eficiente quanto, ou até mais.

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19) e o quadro restrito de algumas fronteiras, alguns materiais/produtos, principalmente da China e Índia, começaram a faltar no mercado, o que segundo a empresária, que também é integrante do Sindicato das Farmácias do RS, Copefarma e Rede Associadas, alguns medicamentos estão com dificuldade no reabastecimento, em todas as farmácias do país.

Dra. Rejane Specht Iuppen.

Porém, apesar dos empecilhos, Dra. Rejane se mostrou positivista, apontando que é um período, normas tem de serem cumpridas, mas nós vamos ganhar essa batalha: “É só por um período, depois vamos voltar a uma atividade, ‘quadro normal’. Então vamos cumprir com os protocolos. Ficar em casa, justamente para proteger as pessoas que a gente ama. Manter uma positividade, nós vamos vencer essa luta”, destacou.

ESCUTE A ENTREVISTA:

Entrevista com a empresária Dra. Rejane Specht Iuppen

por São Lourenço Repórter | 26/03/2020