Na manhã desta segunda-feira (30), a reportagem do São Lourenço Repórter ouviu as lideranças municipais para saber como as administrações estão gerindo suas ações no combate ao coronavírus, mas também na proteção da economia. Conversamos com o presidente da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), Luis Henrique Pereira da Silva (PP), prefeito de Arroio Grande; com a vice-presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), Fábia Richter (PSB), prefeita do Cristal; o prefeito de São Lourenço do Sul, Rudinei Härter (PDT) e, com a prefeita do Turuçu, Selmira Milech Fehrenbach (MDB). Todos os chefes do executivo se queixaram dos governos Federal e Estadual, em suas óticas, se eximindo de responsabilidades.

O presidente da Azonasul afirmou que hoje à tarde, às 15h, os prefeitos voltam a se reunir por videoconferência, a exemplo da última sexta-feira, 27 de março, para definir o formato que será adotado para reabertura do comércio. Luis Henrique contou que em Arroio Grande o comércio até agora não fechou, não há nenhum caso confirmado da doença, mas que vem sendo adotadas medidas de precaução, como a utilização de luvas e máscaras.

A vice-presidente da FAMURS relatou que Cristal reabriu suas atividades nesta semana, mas que voltará a restringir semana que vem. Fábia Richter conta que seu município compreende a Zona Centro Sul. Apesar das medidas, o isolamento social ainda precisa ser obedecido. Contudo, acredita que o pico da epidemia no RS, se dará na segunda quinzena de abril.

Härter disse que a reunião de hoje à tarde definirá o futuro do comércio lourenciano. Os decretos, por ora, seguem valendo até o dia 5 de abril. O gestor não poupou críticas às normativas vindas do governador Eduardo Leite: “O governador tirou o ‘dele’ da reta”. O prefeito ainda disse que os decretos podem sofrer alterações, mas não antes do dia 1º de abril, até lá, o comércio segue como está. Rudinei disse que não há impedimento para o funcionamento de restaurantes, desde que sigam regras (diminuição de mesas e cadeiras e exclusão dos buffets). E por fim, foi enfático ao se referir ao presidente, dizendo que o representante do país foi “infeliz” em suas declarações.

Selmira Fehrenbach deixou claro que a pressão de comerciantes é ‘gigante’ pelo apelo da reabertura dos negócios. Todavia, a prefeita de Turuçu também aguarda a decisão em conjunto da Azonasul para definir as ações daquele município, onde a ordem, ainda segue a do isolamento social.

ESCUTE AS ENTREVISTAS:

Entrevista com o prefeito de Arroio Grande, Luis Henrique Pereira da Silva (PP)

por São Lourenço Repórter | 30/03/2020

Entrevista com a prefeita do Cristal, Fábia Richter (PSB)

por São Lourenço Repórter | 30/03/2020

Entrevista com o prefeito de São Lourenço do Sul, Rudinei Härter (PDT)

por São Lourenço Repórter | 30/03/2020

Entrevista com a prefeita do Turuçu, Selmira Milech Fehrenbach (MDB)

por São Lourenço Repórter | 30/03/2020