Diante do quadro pandêmico e de estiagem, a reportagem do São Lourenço Repórter recorreu na manhã desta quinta-feira (2) à Emater/RS-Ascar, onde conversamos com o Extensionista Rural, Jairo Castanino Dora, formado em Economia e Técnicas Agrícolas. Cabe lembrar que até o final de fevereiro de 2020 a Emater/RS-Ascar já contabilizava cerca de R$ 130 milhões de prejuízo no setor rural de São Lourenço do Sul.

Porém hoje, a intenção do contato com a entidade fora buscar uma explanação de como a agricultura está tocando o processo (lavouras, animais, etc…) diante da orientação de isolamento social, por causa do coronavírus. Dora relata que até os serviços da Emater/RS-Ascar estão restritos, como na diminuição do serviço de campo, mas que a população de certa forma, está colaborando. Quanto à estiagem, o Téc. Agr.º foi claro, não há muito que fazer agora, haja vista que a produção está praticamente perdida. O aspecto que precisa ser corrigido é forma de planejar medidas a longo prazo de reserva d’água, assim que voltar às chuvas. Apesar, de que com a sua experiência, nunca presenciou tanto tempo de seca.

Para ajudar o agricultor, Dora conta que os recursos são escassos, mas que em parceria com o Governo do RS iniciaram a construção de 40 tanques para os animais, projeto que precisa ser concluído. Quanto ao suporte para construção de açudes, a Emater/RS-Ascar colabora na licença e projeto junto a Prefeitura Municipal, visto que requer estudo – o relevo da colônia é muito instável.

ESCUTE A ENTREVISTA:

Entrevista com o Extensionista Rural da Emater/RS-Ascar, Jairo Castanino Dora

por São Lourenço Repórter | 2/04/2020