Com a impossibilidade de se apresentarem e ‘tocar o barco’ devido o período pandêmico e as orientação/decretos que impossibilitam aglomerações para resguardar a vida humana, o impacto econômico chega avassalador no Show Business, em especial nas ‘Bandas de Baile’. Na manhã desta quinta-feira (16) entrevistamos no Programa o vocalista da Banda Rota Luminosa, Marconi Hübner Voss, que vem liderando um grupo organizado de músicos e diretores de bandas, na articulação de apoio para algumas demandas, que possam auxiliar todos os integrantes das bandas, isso inclui desde os pequenos grupos (trios, duplas, cantores de bar) até as bandas maiores, incluindo músicos e equipes técnicas, buscamos o apoio dos deputados estaduais de todas as regiões do Rio Grande do Sul.

A ‘União das Bandas de Baile’, como o grupo se intitula, relata que há anos trabalham sem nenhuma Lei de Incentivo a Cultura e, que estão sem representatividade. A intenção, segundo Marconi Voss, é a criação de uma Liga ou Associação, que na impossibilidade de trabalhar possa promover ações de financiamento individual, fundo de crédito, como outras categorias trabalhistas. “Tem músico passando fome. O ano de 2020 está praticamente comprometido”, evidenciou o vocalista lourenciano.

Voss ainda relatou que para se ter uma idéia, as mil principais ‘Bandas de Baile’ do RS movimentam 15 mil empregos diretos e, outros tantos milhares indiretos, como seguranças, produtores, garçons, diaristas, enfim, uma cadeia literalmente devastada pela Covid-19. Contudo, o músico relata que mais de 20 deputados já estão trabalhando em prol das necessidades na Assembleia Legislativa.

ESCUTE A ENTREVISTA:​

Entrevista com o vocalista da Banda Rota Luminosa, Marconi Voss

por São Lourenço Repórter | 16/04/2020