Em entrevista exclusiva ao São Lourenço Repórter o administrador da Santa Casa de Misericórdia de São Lourenço do Sul, André Hinterholz e a enfermeira chefe Ilana Waskow, confirmaram a primeira paciente diagnosticada com coronavírus na ‘UNIDADE COVID-19’ do hospital. Uma mulher de Turuçu, que já estava internada e, o resultado testou positivo na manhã desta quarta-feira (8). Ela tem 66 anos e o quadro é estável – esta internada desde sexta-feira, 3 de julho. O caso contabiliza para aquela cidade, e não para São Lourenço.

Contudo, o administrador afirma que a demanda na Casa de Saúde diminuiu consideravelmente: “As pessoas tem medo de se aproximar da instituição. A gente entende, ninguém está querendo se expor”, destaca Hinterholz. Se antes da pandemia operava com 78% da ocupação, agora a realidade é 25% da capacidade – apenas o Pronto Socorro segue com a mesma demanda (urgência/emergência).

A Santa Casa possui 31 leitos, sendo 20 SUS, o que não significa um tratamento para pacientes graves que venham a serem acometidos pela Covid-19: “Não é uma UTI. São (leitos) para receber pacientes em situação estável. Pacientes graves terão que ser removidos (hospitais referência)”, conta a enfermeira chefe. Porém, há dois respiradores na instituição para receber qualquer tipo de emergência, não apenas pacientes do coronavírus.

ESCUTE A ENTREVISTA:

Entrevista com o administrador da Santa Casa, André Hinterholz e a enfermeira chefe Ilana Waskow

por São Lourenço Repórter | 8/07/2020