A FURG, por unanimidade de seu Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Administração (Coepea), aprovou na sexta-feira (10) deliberações com as diretrizes gerais para os ensinos de graduação e pós-graduação lato (especializações/residências) e stricto sensu (mestrados/doutorados). Os documentos trazem um conjunto de regramentos acadêmicos, em caráter emergencial, para o atual momento sanitário.

As novas diretrizes buscam possibilitar, conforme explica a reitora da FURG, Cleuza Dias, a continuidade das atividades acadêmicas, os cursos presenciais em caráter emergencial, mediadas pelas tecnologias de informação e com uso de metodologias ativas. As deliberações também preveem, quando for possível, a retomada das atividades presenciais, de acordo com as atualizações do Plano de Contingenciamento da FURG e as orientações das autoridades de saúde. “Enquanto instituição devemos buscar pela solução dos anseios dos nossos discentes, docentes e técnico-administrativos em educação. As normativas acadêmicas organizam a vida do estudante, asseguram seus direitos e deveres e dão conta deste período emergencial. A flexibilização dessas diretrizes nos ampara neste momento de pandemia e também para quando retomarmos algumas atividades presenciais”, esclarece.

Emergencial, Temporária e Flexível

Para o pró-reitor de Graduação, Renato Dias, as novas diretrizes acadêmicas têm como característica a provisoriedade, para o período de emergência devido à Covid-19. “Dentro desse contexto, faremos ações acadêmicas na graduação que deem conta desse momento, com todo cuidado e zelo, para que o estudante continue tendo um vínculo com a universidade de modo mais flexibilizado”, comenta.

Conforme explica, a flexibilização é outro eixo transversal das deliberações aprovadas pelo Coepea. Garantem às unidades acadêmicas, às coordenações de curso e aos núcleos docentes estruturantes, em conjunto com os professores e estudantes, a proposição de atividades pedagógicas que sejam compatíveis com o distanciamento social, levando em consideração os dados obtidos pelas consultas à comunidade universitária.

Os próximos passos, segundo o pró-reitor, serão a reorganização das atividades com as coordenações de curso. “Com a publicação da norma, estamos preservando os direitos dos estudantes, possibilitando que sejam ofertadas atividades compatíveis com esse momento. As diretrizes vêm em conjunto com diversas ações da universidade que pretendem viabilizar o ensino de graduação neste período emergencial, como a disponibilidade do Edital de inclusão digital para os estudantes. Agora, gradativamente vamos continuar os diálogos com as coordenações de curso e núcleos docentes para que possamos começar o planejamento dessas ações”, projeta.

Processo democrático

As diretrizes acadêmicas para os cursos de graduação e pós-graduação foram construídas a partir do diálogo com a comunidade universitária, coordenações de curso, Diretório Central dos Estudantes (DCE) e entidades representativas de servidores docentes e técnico-administrativos (Aprofurg e Aptafurg). “A norma resulta de uma discussão muito horizontal e democrática feita pela universidade. Essas diretrizes garantem a tranquilidade necessária para nos reorganizarmos daqui para frente, pensando sempre no ensino de graduação de qualidade”, avalia Dias.

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da FURG, Eduardo Secchi, as Diretrizes Acadêmicas para o ensino de pós-graduação stricto sensu e lato sensu (especializações presenciais e residências multiprofissionais em saúde) durante o período emergencial seguiram todos os procedimentos de consulta aos docentes e discentes e o caráter de excepcionalidade exigido para o momento. “Assim que as atividades presenciais na FURG foram suspensas, professores e alunos vieram procurar a Propesp. Então, a partir das discussões realizadas na Pró-Reitoria, com nosso quadro docente e discente e demais instâncias da universidade, elaboramos nossas diretrizes”, conta.

Soluções Tecnológicas

Desde o reconhecimento internacional da situação de ameaça à saúde pública em razão do novo coronavírus, a Universidade Federal do Rio Grande (FURG) tem trabalhado em soluções para possibilitar continuidade às atividades letivas no período de distanciamento social. Setores da Instituição articularam-se para viabilizar, no contexto de pandemia, um espaço virtual pensado pedagogicamente também para as necessidades dos cursos de graduação e pós-graduação na modalidade presencial.

A comunidade universitária, a partir de terça-feira (14), contará com uma nova plataforma on-line, o AVA FURG, integrada ao Sistema Acadêmico. A sigla refere-se a “Ambiente Virtual de Aprendizagem”, o novo espaço on-line de sala aula, em que será possível construir saberes, debater e interagir com professores e estudantes.

O AVA FURG é uma plataforma online de apoio aos processos educacionais da Universidade, desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) em parceria com a Secretaria de Educação a Distância (SEaD). Nesse espaço, baseado em software livre customizável de gestão da aprendizagem, o Moodle, os professores podem publicar e editar seus cursos e disciplinas, com facilidade de configuração e edição, registrar e recuperar a trajetória dos acadêmicos, entre outros recursos interativos.

A nova plataforma, segundo o secretário de Educação a Distância da FURG, Valmir Heckler, traz avanços em navegabilidade, inclusão, portabilidade e em segurança. Trata-se de um projeto antigo, de integração ao Sistema Acadêmico. “Não é uma questão da pandemia, é uma questão de evolução dos sistemas”, ressalta. Com aproximadamente 40 mil usuários, a FURG organizou-se até então, durante 13 anos, com duas plataformas on-line: Moodle FURG e Moodle UAB EAD. Ambos os ambientes, conforme o secretário, permanecerão disponíveis, em preservação ao patrimônio cultural e intelectual da Universidade e às formações que já estavam em andamento.

De forma integrada à plataforma institucional, a Universidade criou o AVA FORMAÇÃO, para a comunidade acadêmica aprender mais sobre o Moodle e apropriação digital. O AVA FORMAÇÃO é um espaço de consulta, estudo e apoio técnico-pedagógico sobre o AVA FURG, com informações e orientações específicas para professores, estudantes e tutores.

Para minimizar as dificuldades de ingressar na plataforma AVA FURG, considerando situações de baixa conectividade à Internet, o NTI desenvolve aplicativo para dispositivos móveis e computadores de mesa. O recurso facilitará a navegação de conteúdos das disciplinas, mesmo offline, com menos dependência, assim, do acesso constante à rede.

[Fonte: FURG].