A informação foi confirmada pelo secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, nesta terça-feira (28). Se a imunização for comprovada, o primeiro lote, de 15 milhões de vacinas, chegará ao Brasil em dezembro. No futuro, essa vacina poderá ser produzida no país.

O governo federal já encomendou 100 milhões de unidades da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford contra o coronavírus. A vacina está na terceira e última fase de testes.

A outra vacina desenvolvida no país está em fases de teste. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a vacina contra o coronavírus do Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac deve ser distribuída em massa em janeiro de 2021.