Desta forma que o presidente do Sindicato Rural de São Lourenço do Sul, Sr. Ricardo Serpa, destacou o Rio Grande do Sul como zona livre de febre aftosa, em entrevista ao São Lourenço Repórter desta quarta-feira (12). A retirada da vacinação tem potencial de abrir mercados como Japão, Coréia do Sul, México, Estados Unidos, Chile, Filipinas, China e Canadá. Além de propiciar mandar animais vivos para Santa Catarina, há 20 anos livre da vacina da aftosa. “Desde 2010 não temos o vírus no RS”, exaltou Serpa.

Outra expectativa é de que haja um incremento de instalação de empresas aqui no estado, devido à proximidade com o Super Porto de Rio Grande. Acre e Roraima, também obtiveram ontem (11), o selo de zona livre. A classificação passa a vigorar em 1º de setembro.

ESCUTE A ENTREVISTA:

Entrevista com o presidente do Sindicato Rural, Ricardo Serpa

por São Lourenço Repórter | 12/08/2020