O laboratório farmacêutico suíço Roche anunciou nesta quarta-feira (19) um acordo com o grupo americano Regeneron para a fabricação e distribuição de uma vacina contra a COVID-19 que está na fase final de testes clínicos.

“Roche e Regeneron anunciam uma união de forças na luta contra a COVID-19 para desenvolver, fabricar e distribuir o REGN-COV2, combinação de anticorpos antivirais experimentais da Regeneron, às pessoas de todo o mundo”, afirma um comunicado do grupo suíço.

REGN-COV2, o medicamento da Regeneron que combina dois anticorpos, está atualmente na fase 2/3 dos testes clínicos para o tratamento e a prevenção da infecção por COVID-19.

Como parte do acordo, caso o REGN-COV2 “se mostre seguro e eficaz nos testes clínicos e receba as autorizações regulatórias”, a Roche assumirá a distribuição da vacina fora dos Estados Unidos (a Regeneron fará a distribuição em território americano).

O acordo permitirá aumentar em mais de três vezes a capacidade produção do REGN-COV2, segundo o laboratório Roche. Os grupos já iniciaram o processo de transferência de tecnologia.

De acordo com Organização Mundial da Saúde (OMS), 168 potenciais vacinas estão sendo desenvolvidas contra o novo coronavírus, mas até o momento nenhuma está pronta para ser comercializada. A pandemia provocou mais de 775.000 mortes em todo o planeta desde dezembro 2019, segundo um balanço da AFP com base em dados oficiais dos países.

Nos Estados Unidos, o laboratório Moderna tem um dos projetos mais avançados, com uma pesquisa em fase 3 de testes clínicos em seres humanos, a última etapa antes da comercialização.

Uma vacina será testada em breve no Paquistão e Arábia Saudita, em sua terceira fase de testes clínicos. Desenvolvida pelo laboratório chinês CanSinoBio e pelo Instituto Chinês de Biotecnologia de Pequim, já iniciou testes na China, Rússia, Chile e Argentina.