Em entrevista ao São Lourenço Repórter nesta quarta-feira (26) a Coordenadora de Cultura, Miriam Freitas, demonstrou preocupação com o baixo índice de cadastro no pré-cadastro da LEI ALDIR BLANC. “Se existe uma verba, é importante que as entidades acessem essa verba”, destacou. O pré-cadastramento está reservado para espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram as suas atividades interrompidas devido à pandemia do novo coronavírus.

De forma objetiva, a cordenadora salienta os Pontos de Cultura, Escolas de Música, Circos, Casas de Cultura, CTGs, eventos artísticos e culturais, estúdios fotográficos, Escolas de Dança, festas populares etc…, estão capacitados a realizar o pré-cadastro, que pode render até R$ 3 mil a R$ 10 mil.

CLIQUE AQUI PARA SE CADASTRAR NA LEI ALDIR BLANC

Maiores informações podem ser obtidas na Coordenadoria Municipal de Cultura, pelo telefone 3251-9581 das 8h às 12h.