O período de salinidade de água trouxe efeitos notáveis na zona costeira da costa doce de São Lourenço do Sul, em razão do aumento significativo da salinidade na Lagoa do Patos que ultrapassou limites, chegando a unidade sete, visto que, a salinidade normal na região é de zero a duas unidades. Soma-se ao baixo nível do estuário em algumas semanas atrás, que possibilitou maior entrada de água do mar.

Ao São Lourenço Repórter na manhã de hoje (11), o Oceanólogo, professor Carlos Alberto Seifert Júnior, falou que os pontos mais próximos da costa já atingiram um nível de normalidade de água doce, porém, um novo período de estiagem está previsto para chegar, semelhante ao ano anterior.

Em outubro de 2019 o município enfrentou um período de baixa precipitação que durou até agosto desse ano, contribuindo para que a Lagoa permanecesse salgada. Após dois meses sem análises, foi verificado no dia 10 de novembro que a salinidade em variados pontos da Lagoa voltou a reduzir para zero, onde as águas já estão voltando para a coloração normal. A perspectiva do momento é que, com a chegada da La Niña, a precipitação seja baixa no mês atual junto aos meses de dezembro e janeiro, fazendo a Lagoa subir novamente.

Segundo Seifert, com o nível de incremento da salinidade a safra de camarão que começa em fevereiro pode gerar um alívio para os pescadores artesanais do município.

Para mais informações, ouça a entrevista completa:

Entrevista com o Oceanólogo, professor Carlos Alberto Seifert Júnior

por São Lourenço Repórter | 11/11/2020