Na manhã desta sexta-feira (4), a Secretária Municipal de Saúde, Adriane Martins, voltou a falar com o São Lourenço Repórter sobre a situação da pandemia de Covid-19 em São Lourenço do Sul. “É o pior momento da pandemia no nosso município, na nossa região e no nosso estado de modo geral”, ressaltou.

Diante desta realidade, Adriane repetiu o apelo para a população sobre os cuidados, que há mais de oito meses são necessários para que a propagação da contaminação do vírus seja reduzida: “É um momento de reflexão parado e, se a gente não conseguir contornar essa situação, eu digo, enquanto município e região, realmente as coisas ainda podem piorar mais”.

Além dessas reflexões, a secretária informou que ações fiscalizatórias vão ser feitas pelos próximos 14 dias no município, até a próxima reavaliação do Estado, conforme o risco de contágio que pode diminuir ou piorar, dependendo das ações de cada pessoa.

Ainda nesta manhã, recebemos a informação que aglomerações estavam sendo feitas em estabelecimentos do calçadão e em outros lugares próximos dele, onde uma senhora presente na fila de uma agência bancária falou com a nossa equipe e disse que tem ‘amor à vida’. Posteriormente, demonstrou indignação com a falta de consciência das pessoas diante da propagação alta do vírus que caracteriza São Lourenço do Sul com bandeira vermelha (risco epidemiológico alto), com mais de 60 casos ativos e 15 óbitos registrados.

Registros de aglomerações são feitos no Centro de São Lourenço do Sul.

As pessoas estão nas filas porque precisam, porém, muitas delas não seguem os protocolos de cuidados recomendados. Portanto, a preocupação se perpetua em razão dessa fato, pois se nada for feito, ele tende a continuar dessa maneira por mais dias.

A seguir, ouça a entrevista completa:

Entrevista com a Secretária Municipal de Saúde, Adriane Martins

por São Lourenço Repórter | 04/12/2020