A Analista Geóloga da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (FEPAM), Cátia Luisa Gayer Vaghetti, concedeu entrevista ao São Lourenço Repórter na manhã de hoje (23) para abordar a balneabilidade das águas das praias de São Lourenço do Sul: “É uma questão de saúde pública”, ressaltou.

Desde 2003, existem quatro pontos de monitoramento da água no município – neste ano começou em novembro (15) e se estende por mais 15 semanas durante o período do verão. O primeiro resultado foi divulgado no último sábado (19) e apresenta condições favoráveis para banho.

Conforme informações da especialista, nos últimos dois anos, a praia das Ondinas, Barrinha e Nereidas, ficaram por sete semanas em condições impróprias, através de um parâmetro que indicou contaminação de esgoto. “Se é encontrada essa bactéria, a gente tem que ficar atento que tem, ou teve naquele momento contaminação por esgoto, é um indicador”, disse Cátia.

Por fim, a profissional informou que a coleta da água para análise é feita toda segunda-feira pela equipe técnica da CORSAN e, posteriomente, é encaminhada ao laboratório. Após a análise, o resultado é divulgado pelo site e aplicativo da FEPAM, toda sexta-feira.

Ouça a entrevista completa:

Entrevista com a Analista Geóloga da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (FEPAM), Cátia Luisa Gayer Vaghetti

por São Lourenço Repórter | 23/12/2020