O ciclismo na ERS-265 foi motivo de pauta no São Lourenço Repórter desta manhã (31) e contou com a presença do presidente da União Lourenciana de Ciclismo (ULC), Dirceu Hartwig. Conforme o presidente, os problemas encontrados na rodovia são recorrentes, principalmente com a falta de manutenção que estão pendentes há anos. “Especificamente falando da bicicleta, nós enfrentamos problemas graves, que é o problema da falta de roçada na beira da ERS-265, já que, ela não tem o acostamento, mas havendo a roçada e havendo a limpeza, ela tem uma área de escape que perfeitamente consegue dar segurança a uma bicicleta”, disse Dirceu.

A vegetação inclusive, tapa as placas de sinalização.

Na rodovia, duas placas importantes foram retiradas, na qual avisavam os motoristas sobre os cuidados com os ciclistas profissionais e com os usuários de bicicletas que usam a ‘bike’ como meio de locomoção. Ainda, Dirceu salientou que o código de trânsito permite que as bicicletas andem ao lado das rodovias, ou, quando isso não for possível, elas devem ser utilizadas nos bordos da pista, no sentido da circulação do trânsito, com preferência sobre os veículos automotores.

Por fim, o presidente informou que um documento está sendo feito para ser encaminhado em janeiro ao DAER RS com uma petição que tem o objetivo de repassar essas cobranças aos meios políticos: “Acreditamos que deva ser visto com bons olhos pelos órgãos competentes”.

Dirceu Harwig no São Lourenço Repórter.

Na última terça-feira (29), o diretor de gestão e projetos do DAER RS, Sívori Sarti da Silva, informou que o ciclismo não deve ser praticado em rodovias. No dia de hoje, Dirceu Hartwig, rebateu com referência ao Art. 58 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que indica a permissão da presença de bicicletas em vias urbanas e rurais de pista dupla, entretanto, quando não for possível, o uso das bicicletas é permitido nos bordos da pista de rolamento.

A seguir, ouça a entrevista completa:

Entrevista com o presidente da União Lourenciana de Ciclismo (ULC), Dirceu Hartwig

por São Lourenço Repórter | 31/12/2020