O Vereador Renan Hartwig (PP) protocolou nesta segunda-feira (18), uma moção de repúdio contra o projeto de lei que será encaminhado à assembleia legislativa do Rio Grande do Sul, que visa alterar a estrofe do hino Rio Grandense considerado racista pelo movimento social negro do Estado.

O projeto alcunhado pelo Deputado Estadual, Luis Fernando Mainardi do PT quer alterar a estrofe do hino onde diz “povo que não tem virtude acaba por ser escravo”, porém é imperativo constatar que a escravidão é discutida num sentido amplo, até filosófico, não havendo uma ligação especifica com barbáries promovidas contra os negros do Brasil. De acordo com a diretoria do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), que é negra, o trecho do hino “diz respeito  a uma submissão da então Província de São Pedro ao Império, no período da Revolução Farroupilha. E nada tem de discriminatória”.

O vereador Renan Hartwig tem convicção de que mudar a letra desse símbolo oficial não passa de oportunismo e ressalta que a proposta é um desrespeito à nossa cultura.

O documento aguarda agora a aprovação do Plenário para que possa ser encaminhado à Assembleia Legislativa pleiteando pela rejeição desta proposta.