Em entrevista ao São Lourenço Repórter na manhã desta segunda-feira (25), o prédio da Delegacia de Polícia de São Lourenço, acometido por um sinistro em dezembro de 2016, fora tema do debate com o presidente do Conselho Pró Segurança Pública de São Lourenço do Sul (CONSEPRO), Moacir Otílio Bosenbecker Böhlke. “O Estado não tem recurso (para restaurar o prédio, que pertence ao Governo do Rio Grande do Sul)”, destacou.

Conforme Böhlke, o CONSEPRO que ajuda/apoia a segurança pública municipal em questões pontuais, vislumbra “alavancar recursos para que seja feito uma nova obra”, explica. O aluguel no atual prédio da DP (Av. Marechal Floriano Peixoto) gira em torno dos R$ 2 mil. Em 2019 fora realizado um levantamento junto a um engenheiro contratado pelo CONSEPRO e, ficou avaliado que não há possibilidade de restauração, a estrutura está muito danificada: “Não tem condições de ser restaurado. O piso, as paredes, estão muito danificados”, enfatizou, salientando a necessidade de um tombamento para erguer um novo espaço.

O prédio da DP vem sofrendo, inclusive, depredações.

As obras à época ficaram avaliadas em R$ 250 mil – estimasse que esses valores seriam superiores em 2021.

Questionamento do São Lourenço Repórter: fica clara a necessidade das forças vivas da comunidade, principalmente as autoridades políticas, atuarem para que Delegacia de Polícia possa voltar a ter o seu prédio próprio.

ESCUTE A ENTREVISTA:

Entrevista com o presidente do Conselho Pró Segurança Pública de São Lourenço do Sul (CONSEPRO), Moacir Otílio Bosenbecker Böhlke

por São Lourenço Repórter | 25/01/2021