O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta segunda-feira (1º) que o valor do novo auxílio emergencial deve mesmo ser de R$ 250 mensais e que será pago em quatro meses.

A leitura da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, que inclui o pagamento, deverá ser feita amanhã, e a votação no Senado ocorrerá na quarta-feira (3). Se aprovada a matéria, o auxílio seria pago em março, abril, maio e junho.

Será por meio da PEC Emergencial que o governo destravará a extensão do auxílio e, ao mesmo tempo, cortará gastos públicos. A proposta é extensa, mas pode sofrer cortes já que tem pontos controversos como o fim do piso de gastos com saúde e educação.