A juíza Rada Maria Metzger Kepes Zaman, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, suspendeu a realização de aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do Rio Grande do Sul. A decisão vale enquanto estiver vigente a bandeira preta no sistema de distanciamento controlado e não depende de eventuais flexibilizações de protocolo. O governo havia autorizado atividades de Educação Infantil e para 1º e 2º anos do Ensino Fundamental.

A determinação ocorre em ação civil pública ajuizada pela Associação de Mães e Pais pela Democracia e pelo Cpers-Sindicato contra o governo do Estado.
A magistrada, que em outra ação decidiu também pela suspensão das aulas nas escolas municipais de Porto Alegre, definiu como uma contradição a reabertura de escolas no Estado em um momento de superlotação nos hospitais.
O Governo do Rio Grande do Sul vai recorrer – o São Lourenço Repórter entrou em contato com a diretora da Escola Nossa Senhora Estrela do Mar, a qual vai acatar a decisão. As escolas municipais de São Lourenço do Sul não haviam adotado aulas presencias.