Neste ano, os agricultores rurais que atuam no campo com receita bruta anual maior de R$ 142.798,50, tomaram a posse ou a propriedade de direitos ou bens, inclusive de terra nua, no valor superior a R$ 300 mil, precisam fazer a declaração do Imposto de Renda até 30 de abril.

Conforme informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de São Lourenço do Sul, Valnei Bröse, o cálculo é feito nas informações do Imposto Territorial Rural (ITR) e também do valor médio da propriedade de cada cidadão. “Essas informações dão suporte pra essas questões. Também entra nesse cálculo outros patrimônios, maquinário é um exemplo. Então tudo isso vai somando também o pacote de patrimônio, isso é novo nos últimos anos da obrigatoriedade do agricultor rural”, disse no São Lourenço Repórter desta manhã (12).

Ainda segundo Bröse, o empresário rural que possui CNPJ recebe automaticamente o auxílio de sua assessoria contábil que é encarregada de cuidar do processo, diferente do agricultor familiar, que até o momento não tinha essa obrigatoriedade. Portanto, a partir de agora ele irá receber apoio de sua entidade para receber as informações necessárias. “Pra informação e orientação não tem custo nenhum, nós estamos aí para auxiliar o nosso produtor. Nós vamos estar cobrando, talvez, o custo de documento dos papéis, mas seriam taxas pequenas”, ressaltou.

Ouça a entrevista completa:

Entrevista com Valnei Bröse

por São Lourenço Repórter | 12/03/2021