A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) divulgou nesta sexta-feira (26/02) o último boletim de balneabilidade da temporada 2020/2021. Nesta 11ª divulgação os resultados das análises mostram queda no número de pontos impróprios para banho em relação à semana anterior.
Em três locais, dos 90 pontos monitorados, o banho não é recomendado. São eles:

• São Francisco de Assis – Balneário de Jacaquá
• São Francisco de Assis – Balneário Poço das Pedras
• São Lourenço do Sul – Praia do Camping

É possível conferir a tabela com todos os pontos monitorados clicando aqui. Os resultados das análises também estão disponíveis pelo web aplicativo Balneabilidade.

O projeto é coordenado pelo Departamento de Qualidade Ambiental da Fepam e é realizado desde o verão 1979/1980 e integra o RS Verão Total do Governo do Estado. Os resultados das análises foram divulgados semanalmente, todas às sextas-feiras. Ao total foram 15 semanas de análises, em 43 municípios, somando mais de 1.300 amostras durante a temporada.

A presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, ressalta que o período de pandemia não interferiu na execução do projeto, que ocorreu normalmente nesta temporada. “É um serviço importante que entregamos há 40 anos aos gaúchos. Seguimos todos os protocolos de segurança necessários e permanecemos divulgando os resultados porque entendemos a importância desta iniciativa para a saúde dos veranistas”, afirma.
No Litoral Norte as coletas e análises são realizadas pelo laboratório da Fepam em parceria com a equipe da Regional de Tramandaí. Já na Praia do Laranjal, em Pelotas, a avaliação é de responsabilidade do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep). Nos demais balneários do Estado a encarregada é a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan).

Todos os pontos de monitoramento receberam placas informativas, identificando a condição de banho. O método de sinalização foi retomado ainda em 2019, buscando facilitar a compreensão por parte dos veranistas.

Conheça o método de avaliação da balneabilidade

A análise das condições bacteriológicas nas praias e balneários monitorados é feita utilizando o parâmetro Escherichia coli. A presença dessa bactéria, bem das cianobactérias, indica a possibilidade de que no local existam micro-organismos intestinais capazes de provocar doenças.
Nos parâmetros que definem como próprio ou impróprio são consideradas as seguintes medidas:

Próprio: quando em 4 de 5 coletas os valores de E. Coli são iguais ou inferiores a 800 por 100ml de amostra.

Impróprio: quando 2 de 5 amostras possuem valores superiores a 800 células por 100ml ou na última das 5 amostras o valor for superior a 2.000.

Durante o processo de avaliação, como é possível ver na foto abaixo, pode ocorrer a alteração na coloração das amostras, mudando de incolor para amarelo e fluorescente. Isso acontece quando o resultado indica situação imprópria.

Recomendações

Mesmo após o verão é importante que a população permaneça observando as recomendações básicas de cuidados com a saúde, principalmente dos mais sensíveis e menos imunes, como crianças e idosos. Entre as indicações, estão evitar tomar banho em época chuvosa e nas primeiras 24h após chuvas intensas. Além disso, evitar tomar banho nos períodos de cheia do rio, quando o leito está fora do seu curso normal, e em canais pluviais, saídas de sangradouros, córregos ou rios que desembocam nas praias, pois podem estar contaminados por esgotos domésticos.

Texto: Laura Maria