O governador Eduardo Leite anunciou nesta segunda-feira (29), termo de cooperação que garantirá aportes financeiros extraordinários de R$ 257 milhões, em um esforço conjunto para ampliar os recursos da área da Saúde no enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Estado.

Do total de R$ 257 milhões, R$ 70 milhões serão repassados pelos Poderes e órgãos autônomos para suplementar o orçamento da Saúde. Esse valor será abatido dos repasses dos duodécimos já neste mês de março. Outros R$ 167 milhões serão aportados pelo governo do Estado e serão destinados ao custeio de leitos, atendimentos, medicamentos e insumos para a rede hospitalar do Estado no enfrentamento à pandemia. O termo também estabelece que pelo menos R$ 20 milhões devem ser destinados do Fundo Estadual da Saúde (FES) para pagamento extraordinário a hospitais com atendimento à Covid-19.

Do total de cerca de R$ 90 milhões, R$ 30,6 milhões serão destinados a 5.097 leitos clínicos, e R$ 59,9 milhões a 1.998 leitos de UTI. O custeio de um leito clínico é de R$ 200 por dia e, o de um leito de UTI, de R$ 1.000. No total, serão contemplados 254 hospitais e 7.095 leitos.

CRITÉRIOS DE APLICAÇÃO DO RECURSO DOS PODERES:

  • 1º Hospitais com leitos clínicos cadastrados no Dashboard;
  • 2º Hospitais com leitos de UTI SUS cadastrados no Dashboard;
  • 3º Hospitais públicos municipais, estaduais, filantrópicos e sem fins lucrativos*, onde se encaixaria a Santa Casa de Misericórdia de São Lourenço do Sul;

*A Santa Casa é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos.

Contudo, o administrador da nossa casa de saúde, Sr. André Hinterholz, acredita que ainda é cedo para afirmar que os recursos respinguem aqui: “Os créditos são estes que o Estado RS divulgou. Se vamos ser contemplados, só vamos saber após o Estado divulgar a lista com os nomes dos hospitais, porque até então, está tendo prioridade os hospitais que possuem UTIs. Mas espero que a Santa Casa também seja contemplada com recurso financeiro para poder dar continuidade as suas atividades e poder atender a população ainda mais neste momento crítico da pandemia da Covid-19.

Otimista, Hinterholz aguarda o posicionamento da Secretaria Estadual da Saúde. “O governo deve divulgar a lista dos hospitais contemplados”.