O decreto do Governo Uruguaio assinado em 23 de março, trouxe uma série de ações para tentar frear o avanço do contágio de coronavírus. Entre as medidas, o fechamento de free shops na fronteira, bem como o fechamento de todos os serviços públicos, exceto os essenciais, a suspensão de espetáculos públicos e proíbe a abertura de ginásios.

A normativa vale até o dia 12 de abril.
Contudo, a partir desta terça-feira (7), qualquer pessoa que entrar em território uruguaio terá de apresentar teste negativo para a Covid-19. A determinação, publicada também por meio de decreto oficial do governo do país vizinho, com data de segunda-feira (6), exige que os testes tenham sido realizados até 72 horas antes da entrada no país, e condicionam a permanência por mais de uma semana em solo uruguaio a realização de novo exame de biologia molecular (PCR-RT).

É exigida ainda uma declaração juramentada sobre a ausência de sintomas ou contato com casos confirmados ou suspeitos de Covid-19 nos 14 dias que antecederam a viagem, além de seguro de saúde que cubra atendimento em caso de contágio. A ação tem o intuito de impulsionar o plano de reativação do turismo no Uruguai, que mantém as fronteiras fechadas desde março, mas aposta no êxito do controle da pandemia como chamariz para turistas, assim que permitido.