Devido ao agravamento da pandemia de Covid-19 e a permanência da bandeira preta em todo o estado do Rio Grande do Sul, os funcionários da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), receberam mês passado uma determinação para não realizarem a leitura da conta de água e não entregarem ela presencialmente para a população lourenciana, como de costume. Segundo o gerente, Marcelo Ferreira, os funcionários já voltaram a realizar a entrega das contas, entretanto, recebeu a reivindicação que existem pessoas que ainda não estão com as contas em mãos.

Na entrevista, Marcelo informou que no período da determinação, todas as contas foram geradas por média de seis meses, para que o Correio realizasse a entrega. “Só que o Correio também está com o efetivo reduzido, não está com condições de entregar tanta demanda e a bandeira também está complicando a vida deles. Eles não conseguiram entregar”, explicou.

No São Lourenço Repórter, o gerente orienta que a população que possui o cadastro atualizado, entre no site da Corsan com o CPF do titular da conta e informe o código do imóvel para emitir a segunda via da fatura. “Quem não está com o cadastro atualizado é mais complicado. Por isso que muitas vezes a gente pede para a população atualizar o seu cadastro, tirar o nome de pessoas antigas, colocar e trazer a documentação aqui. Fazer isso que facilita muito”, ressaltou.

A companhia está realizando os atendimentos presenciais somente com agendamento, no qual é feito através do App Corsan, dispovível na Play Store para todos os smartphones, pelo telefone 0800 64 66 444, ou pelo site da Companhia.

Ouça a entrevista completa:

Entrevista com o gerente da Corsan, Marcelo Ferreira

por São Lourenço Repórter | 08/04/2021