A Ecosul apresentou na última quinta-feira (15), em reunião virtual com lideranças políticas e empresariais da Zona Sul, proposta de prorrogação de contratos da concessionária de pedágios da BR-116 e BR-392, junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) – o contrato encerra em 2026.

A intenção da proposta seria reduzir para um valor próximo a R$ 7,00. E a concessionária como contrapartida elencou obras como a duplicação de oito quilômetros da BR-392, que beneficiaria o transporte de cargas, pois está localizado na região do Porto de Rio Grande. O Dnit chegou a realizar projetos da obra, mas ela nunca saiu do papel.

Outra construção que seria assumida é a recuperação da ponte do Canal São Gonçalo, na BR-392, em Pelotas. Ela está desativa desde 1974 em função de problemas nas suas vigas. O recurso para realizar as obras sairia de um novo pedágio que seria construído na BR-116, em Camaquã, onde começa a concessão da empresa.