Conforme informou a Coordenadora da 5ª Coordenadoria Regional de Educação (5ª CRE), professora, Alice Maria Szezepanski, ao São Lourenço Repórter na manhã desta segunda-feira (3), após o Estado RS programar para esta segunda-feira (3) o calendário de retomada das aulas presenciais na rede estadual, as ‘escolas municipais’ fogem de sua ‘alçada’, mas que dependem da análise da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) para retornar atividades e respectivos decretos municipais. “Hoje (3) a rede estadual começa sua nova caminhada em seus prédios. O fato das escolas não retornarem é que a gente aguarda análise do decreto municipal”, destacou.

Em levantamento realizado pela nossa reportagem, as escolas, como Professor Rodolfo Bersch, Cruzeiro do Sul, Vicente Di Tolla e Monsenhor Gautsch, estão realizando levantamento dos alunos que realmente não têm acesso a internet. Algumas escolas, aguardando profissionais da limpeza e aval da Vigilância Sanitária Municipal – ou seja, estão se organizando – HOJE (3), não retornaram as atividades presenciais. A Escola Nossa Senhora Estrela do Mar, já foi autorizada e iniciou suas atividades na data em modelo híbrido, da educação infantil ao 9° ano.

Em bandeira vermelha, o retorno do estudo presencial não é obrigatório e poderá ser definido pelos pais e responsáveis dos estudantes.

A orientação da 5ª CRE é  seguir os seguintes passos:

  • Entrar em contato com as famílias de alunos para saber quantos vão;
  • Os EPIs todas escolas da rede estadual já receberam;
  • Distanciamento de classes;
  • Planos de contigência entregues a 5º CRE para analise.

Quanto ao transporte escolar, a Coordenadora da 5ª CRE relata que os educandários precisam enviar a lista para a entidade “que na mesma hora a gente autoriza o transporte”, afirma Szezepanski – escute a entrevista:

Entrevista com a Coordenadora da 5ª CRE, Alice Maria Szezepanski

por São Lourenço Repórter | 3/05/2021