Surge uma grande polêmica em São Lourenço: mudança do nome da Av. Getulio Vargas para Rudi Hübner. O lado positivo é o nome do homenageado, de grande valor na história política do município. Do outro lado, quem paga a conta dessa mudança? Empresários alegam altos custos que oneram o bolso do proprietário do terreno e do estabelecimento comercial, na área que troca o nome do endereço.

Recebemos os empresários Sidnei Vilela e Luciano Silva no São Lourenço Repórter desta terça-feira (4), que abordaram o tema e, fazendo uma série de questionamentos que encontram holofotes, confetes, mas não trazem o ressarcimento pra quem gostaria de conviver no local e, participar dessa homenagem sem ter que pagar uma conta ‘salgada’. “Todos os moradores da Avenida vão sofrer consequências. Ninguém discute a homenagem. Foi um excelente prefeito e gestor. Ele (Rudi Hübner) já foi homenageado com o nome do prédio da Prefeitura”, destacou Vilela, que também abordou outro imbróglio envolvendo as constantes mudanças de nome da ‘rua Nestor Fernando Graeff’ (lateral à ALPA), posterior ‘rua Rudi Hübner’ e, pretensão em homenagem a ‘rua Murilo Panato’.

A consequência da mudança de nome, conforme Luciano Silva, que relatou que já fora trocado para Av. Rudi Hübner, em dezembro de 2019, trazem reflexos na troca de registro de imóvel, regularização na Corsan, CEEE, internet, TV a cabo ou satélite, etc… para cerca de 350 a 400 moradias, da extensão que compreende o Recanto da Ilha até o Arroio Carahá. “R$ 250,00, R$ 300,00, somente para registro de imóveis. Em torno de R$ 2.000,00 as alterações para quem tem empresa (na Avenida)”, evidenciou.

Escute a entrevista e tire suas próprias conclusões:

Entrevista com os empresários Sidnei Vilela e Luciano Silva

por São Lourenço Repórter | 4/05/2021