Registro da Praia da Barrinha (Foto: Mauro Scheunemann).

Nesta quarta-feira (26), lourencianos terão a oportunidade de observar o fenômeno conhecido como “Superlua”, em que o satélite aparenta estar maior devido a proximidade com a Terra. O evento terá como bônus a “Lua de Sangue”, um eclipse que deixa o satélite com a cor avermelhada.

Para a “Superlua” ocorrer, ela precisa, primeiro, estar em sua fase cheia. Além disso, deve se encontrar no ponto mais próximo da Terra, conhecido como perigeu. Ambos os requisitos serão cumpridos no dia 26, quando a Lua estará a exatos 357.462 km do centro da Terra, aparentando ser 15% maior e 30% mais brilhante. A mudança de proporções fica mais notável quando olhamos para o satélite na mesma linha de árvores e prédios, por exemplo, pois ocorre um efeito de comparação entre os tamanhos. Vê-la mais alto no céu pode ser menos significativo. 

A “Lua de Sangue”, por sua vez, é basicamente um eclipse lunar total. No fenômeno, Sol, Terra e Lua ficam alinhados de tal forma que o planeta barra a passagem de luz até o satélite. No entanto, a Lua não fica totalmente no escuro: a atmosfera terrestre acaba filtrando parte da luz solar e projetando os tons vermelhos e laranjas no satélite. A última vez em que pudemos ver o evento da “Lua de Sangue” foi em 2019.