Em entrevista ao São Lourenço Repórter na manhã desta terça-feira (22), o prefeito de Canguçu e presidente da Azonasul, Vinicius Pegoraro (MDB), defendeu o retorno das atividades do meio artístico, como os eventos, em uma construção coletiva da sociedade: “Começar a preparar a região para a retomada das atividades deste ramo. Com muita conscientização, cuidado, e principalmente, com muita responsabilidade. Se um restaurante pode funcionar baseado em uma regra de 5, 6 pessoas por mesa com distanciamento, porque não é possível fazer uma confraternização de casamento cumprindo essas mesmas regras?”

Pegoraro citou exemplos de festas com o setor vedado. Baseada na conscientização da população, ele disse que a ação já teve sucesso na sua Canguçu. “A partir do momento que se vedou, o que a gente viu é que as festas clandestinas cresceram”, destacou. “Avanço percentual de vacina vai flexibilizando cada vez mais”, ou seja, o presidente da Azonasul propõe que à medida que a porcentagem de imunização avance, os municípios precisam estar preparados para adotar protocolos de flexibilização.

Na entrevista, Pegoraro ainda fez uma ampla explanação sobre a pandemia e as UTIs como termômetro, bem como solicitou conscientização dos positivados e pessoas com sintomas, para que fiquem em casa – escute a entrevista: 

Entrevista com o presidente da Azonasul, Vinicius Pegoraro

por São Lourenço Repórter | 22/06/2021