“A FAMURS, em assembleia na tarde desta quinta-feira (24/06), exalta a intenção do governador do Estado de fazer o que chamou de “corrida do bem”, uma iniciativa de premiar com quantias em dinheiro os municípios que atingirem os maiores índices de vacinação. Ocorre que, desde o início do processo de vacinação, nosso estado tem sido o que mais vacina no Brasil, mérito dos municípios e, especialmente, das equipes de saúde das cidades gaúchas.

A ideia do prêmio na prática é tentar mostrar que o governo do Estado precisa intervir para impulsionar a vacinação. No entanto, os municípios têm sido muito ágeis neste tema. Ao incentivar uma “corrida do bem” o governador passa para a sociedade, mais uma vez, que o atraso na vacinação é culpa dos municípios. E não é.

Temos que deixar claro que a demora em vacinar não é culpa das administrações municipais, mas sim da falta de doses suficientes para imunizar toda a população gaúcha. As prefeituras estão fazendo, desde o início da pandemia, a sua parte. Sem vacilação. Com iniciativa e altivez. E com início da vacinação, ainda mais!

Portanto, além de incentivar a velocidade na vacinação, o Governo do Estado deveria, como já solicitamos em outra oportunidade, exigir mais vacinas. Para acelerar a vacinação, como deseja o Estado e as 497 prefeituras do Rio Grande do Sul, é preciso ter mais vacinas.

Porto Alegre, 24 de junho de 2021.

– Maneco Hassen – Presidente da Famurs”