“Golpe dos nudes” segue fazendo vítimas em São Lourenço do Sul

“Golpe dos nudes” segue fazendo vítimas em São Lourenço do Sul

Vivemos em um mundo altamente globalizado e conectado entre si, onde a internet, as redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas já fazem parte integral das nossas vidas.

Com o aumento da permanência da população dentro de casa e, consequentemente, do uso da internet, maximizado pela pandemia do Coronavírus, os crimes ditos cibernéticos têm aumentado consideravelmente no último ano.

E não seria diferente em São Lourenço do Sul: confira os dois casos a seguir, registrados na Delegacia de Polícia no início da semana:

1º CASO

J.H.B., 21 anos de idade, registrou ocorrência na Delegacia de Polícia de São Lourenço do Sul na segunda-feira (12/07), para comunicar que recebeu no facebook, convite de amizade de uma menina, aceitando. Após começarem os contatos pelo WhatsApp, recebeu fotografias de uma mulher nua, mandando também duas fotos suas, em que está nu. Em seguida uma mulher alegando ser sua mãe lhe telefonou pedindo R$ 6.800,00, pois a filha teria cortado os pulsos e, o valor era para pagar hospital e psiquiatria.

J.H.B. depositou R$ 2.000,00, ficando o resto para 10 dias. A Agência Bancária é de Sapucaia do Sul – contudo, o comunicante, por aplicativo, contatou que o telefone que gerou a ligação para seu número, encontra-se em Santa Isabel, interior de São Lourenço do Sul, perto de uma igreja.

2º CASO

M.B., 61 anos de idade, da mesma foram, registrou ocorrência na Delegacia de Polícia de São Lourenço do Sul na segunda-feira (12/07), comunicando que conheceu uma menina no facebook e passou a conversar com a mesma pelo WhatsApp. Num dado momento a ‘menina’ mandou três fotografias seminuas. Na sequência um suposto policial inspetor da Delegacia de Nova Santa Rita lhe telefonou dizendo que o comunicante causara uma desgraça familiar.

Após, um suposto pai da menina lhe disse que a mesma havia dado uma facada na mãe e ela precisava fazer uma cirurgia de urgência. A internação psiquiátrica da menina e a cirurgia da mãe custariam R$ 33.000,00, valor que o comunicante deveria pagar.

Aqui em São Lourenço do Sul, conversando com C.M.P., 56 anos de idade, o mesmo disse que resolveria a situação para o comunicante, tendo este ficado com o telefone celular de M.B.. C.M.P. lhe pediu R$ 1.200,00, tendo o comunicante dado. C.M.P., dizendo que havia entrado com a Delegacia de Nova Santa Rita e teria conseguido reduzir o valor pedido para R$ 10.000,00, lhe pedindo essa quantia para a data do B.O. até as 15h, que ele mesmo levaria até Nova Santa Rita, resolvendo definitivamente a situação do comunicante – esse valor não foi dado. 

Pin It on Pinterest