Diante de diversas reivindicações, mas, principalmente por relatos de pneus literalmente rasgados e aros quebrados após colisão em ‘crateras’ que se formaram na via, o São Lourenço Repórter percorreu a ERS-265 durante o final de semana e, registrou cada ‘panela’, buracos de até 30cm de profundidade. Nas proximidades da Casa da Schimier – Boqueirão, há uma borracharia e, um dos usuários da rodovia que tivera danos em seu veículo, confidenciou que o mesmo já tinha recebido ao menos 20 clientes na última semana com avarias em seus carros/motos/caminhões.

O proprietário da Casa da Schimier na última sexta-feira (27), tapando um dos buracos com terra – pelo menos até vir a chuva, a ajuda é muito bem-vinda.

Se por um lado fica a indignação de usuários do trajeto, fica aqui a constatação, que pelo menos até agora, ATÉ AGORA, a ERS-265 não fez nenhuma vítima fatal nos últimos dias. Contudo, o perigo é eminente – como a rodovia não oferece acostamento, em algumas situações, a única solução é invadir a pista contrária, ou ENCARAR os buracos.

Todavia, no dia 14 de agosto o Governo do Estado, por meio do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) – vinculado à Secretaria de Logística e Transportes (Selt) -, iniciou as obras de recuperação da ERS-265, que liga Canguçu a São Lourenço do Sul. Previstas no Plano de Obras 2021-2022, as melhorias no segmento de 84 quilômetros contam com investimento de mais de R$ 8 milhões.

Em 19/08 a manutenção da rodovia se encontrava no Posto Branco – Canguçu, se aproximando de São Lourenço do Sul.

De acordo com o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, a rodovia liga os municípios que, além de serem os maiores produtores de fumo do país, também destacam-se pelo plantio de soja.

O diretor-geral do Daer, Luciano Faustino, esclarece que os serviços de recuperação da estrada envolvem operações tapa-buracos e remendos superficiais, além de recapeamento asfáltico nos pontos mais críticos. “Os trabalhos consistem em recuperar, principalmente, os segmentos que foram pavimentados há mais tempo e que estão danificados”, explica. “Como resultado, poderemos oferecer uma pista mais segura para a circulação dos veículos”, destaca o dirigente.

A previsão é de que as obras na ERS-265 durem cerca de um mês, dependendo das condições climáticas. Após a conclusão dessa etapa, será revitalizada a pintura do pavimento da pista.