CÃES MORTOS NO CANIL MUNICIPAL: Promotora de Justiça aborda prisão, multa e os próximos passos do caso

CÃES MORTOS NO CANIL MUNICIPAL: Promotora de Justiça aborda prisão, multa e os próximos passos do caso

Na manhã desta sexta-feira (4), conversamos no São Lourenço Repórter com a promotora de justiça, Dra. Cristiana Chatkin, do Ministério Público de São Lourenço do Sul, para abordar os casos de cachorros mortos no Canil Municipal, haja vista que o MP já havia ajuizado ação civil pública contra o município. “Situação precária, de desleixo, de descaso da Administração Municipal. Quem pratica crimes de maus tratos implica na pena de 2 a 5 anos de reclusão. O Ministério Público está cobrando multa do município por ser desidioso nos cuidados com os animais”, evidenciou.

Ontem (3), a vereadora Fabiane Peglow (PSB) esteve em reunião com a promotora, apresentando uma denúncia contra a Prefeitura Municipal e seus gestores por maus tratos contra os animais. Também na data, PATRAM (Batalhão Ambiental da Brigada Militar), Polícia Civil e um veterinário fizeram uma vistoria no local: “Falta de higiene, insalubridade, cães trancados o dia inteiro, com fezes e urina no local. Cães que já morreram de parvovirose”, disse Chatkin.

Na entrevista, também questionamos quem seria o principal responsável e do encaminhamento do Secretário do Seplama, Sr. Thiago Tuchtenhagen, à Delegacia de Políca: “O primeiro responsável por este fato é o Secretário do Seplama (Thiago Tuchtenhagen). Ontem (3/02) à noite a PATRAM encaminhou o Secretário, preso em flagrante. O delegado entendeu que não era caso de flagrância”, esclareceu a promotora de justiça, destacando que os próximos passos devem proceder com inquérito policial e indiciamento – escute a entrevista na íntegra:

Entrevista com a promotora de justiça, Dra. Cristiana Chatkin, do Ministério Público de São Lourenço do Sul

por São Lourenço Repórter | 04/02/2022

Pin It on Pinterest