O presidente do Sindicato Rural de São Lourenço do Sul, Ricardo Serpa, evidenciou o faturamento de R$ 1,2 milhões – podendo chegar a R$ 1,3 milhões, dependendo da pesagem – do último leilão (Remate do Produtor, na sexta-feira, 13/05). “Tivemos uma oferta de 580 reses; nós tínhamos programado umas 300 e, se ofertou a venda em torno de 430”, disse no São Lourenço Repórter de hoje (18), sempre evidenciando a genética que vem sendo trabalhada no município ao longo da última década: “A gente acompanha leilões e, não é normal ver essa genética que foi apresentada aqui”.

Na oportunidade, Serpa aproveitou para anunciar Remate de Fêmeas em JULHO deste ano, em parceria com o Escritório Rural Tarumã. “Só temos que definir a data, teremos outro em julho. Já tivemos procura de produtores com animais para vender em julho; Remate de Fêmeas, novilhas prenhas”, informou.

Por fim, esclareceu porque não teremos Expofeira – fruto da locação do Parque: “A gente pode afirmar que a Elecnor é muito mais importante para a cidade do que para o Sindicato; são mais de 400 funcionários; casas alugadas, supermercados, etc…” – escute a entrevista na íntegra:

Entrevista com o presidente do Sindicato Rural de São Lourenço do Sul, Ricardo Serpa

por São Lourenço Repórter | 18/05/2022