A Coopar/Pomerano é uma cooperativa que atua diretamente com a Agricultura Familiar, sua história tem muito a ver com a população de nossa região, a história de formação do povo de São Lourenço do Sul e da região e a ocupação das terras da Serra dos Tapes está diretamente ligada à colonização alemã e pomerana. O projeto de ocupação na época, tinha um objetivo básico e prioritário, desenvolver as atividades da agricultura, a luta dos colonos em São Lourenço e região na atividade da agricultura familiar. Tiveram vários fatos históricos importantes, no entanto, no ano de 1992, ocorreu um acontecimento que marcaria um novo momento na dinâmica da Agricultura Familiar. No dia 30 de maio daquele ano, um grupo de agricultores com o acompanhamento de profissionais da Agricultura Familiar vinculados ao Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor da IECLB o CAPA, fundaram uma Cooperativa, exclusiva de Agricultores Familiares, a COOPAR – Cooperativa Mista dos Pequenos Agricultores da Região Sul Ltda., a fundação da COOPAR foi motivada pelo trabalho que o CAPA realizava desde o ano de 1987, com agricultores de diversas localidades, onde a entidade, através de seus profissionais, dava assistência técnica em suas propriedades. O trabalho era feito motivando os agricultores a organizarem-se em associações para produzirem melhor e buscarem comercialização mais rentável de seus produtos, deste trabalho surgiram as primeiras associações, depois de várias experiências de comercialização destes agricultores, através destas associações, surgiu a ideia e a necessidade da criação de uma cooperativa. Para a implantação da Coopar na época, houve um forte debate na comunidade local, especialmente no interior, onde a maioria das lideranças tiveram um posicionamento contrário a criação de uma Cooperativa, com muito esforço através de um projeto enviado para a Alemanha, o CAPA conseguiu mobilizar $ 17.000,00 (dezessete mil dólares), para a aquisição de uma área de terras com um prédio comercial desativado na vila de Boa Vista, onde hoje está localizada a sede da COOPAR, foram 41 sócios fundadores. Logo após ter iniciado suas atividades, a Coopar enfrentou anos de muitas dificuldades – 1993, 1994 e 1995, foram anos que ameaçaram a viabilidade do projeto. Nestes períodos combinaram alguns fatores como as diversidades climáticas, planos econômicos ruins para a agricultura e algumas medidas administrativas equivocadas que colocaram todo o projeto em risco; a Cooperativa após 1995, buscou uma atuação bem embasada no momento e redefiniu todo o seu sistema de funcionamento, durante todo o período de dificuldades, os associados sempre foram colocados em primeiro plano, sendo que em toda a história da Cooperativa até hoje, inclusive naqueles momentos de extrema dificuldade, nunca um associado teve qualquer atraso ou dificuldade para receber qualquer valor referente a produção comercializada com a sua Cooperativa. Desde a sua criação, a COOPAR teve suas atividades voltadas para a comercialização da produção e fornecimento de insumos aos associados; inicialmente trabalhava com batata, hortigranjeiros, suínos, milho, feijão e soja. A Cooperativa buscou, durante sua história, qualificar tecnologicamente a produção de seus associados e a introdução de novas atividades. No ano de 2001 a Coopar definiu, após uma grande crise do setor leiteiro, entrar na atividade, especialmente na bacia de São Lourenço, onde ocorria uma forte debandada dos agricultores desta atividade; muitas propriedades estruturadas para a produção leiteira foram desativadas pelo pouco incentivo e pela política de preços extremamente prejudicial aos agricultores. Era comum manifestações na BR 116, no trevo da cidade, buscando uma política comercial mais adequada; a entrada da Coopar na atividade leiteira na época, constituiu-se num grande diferencial para a retomada no estímulo para a produção de leite no município e região, talvez tenha sido o fato determinante para que São Lourenço seja hoje o maior produtor de leite da região sul, centro e campanha e o 7º colocado no estado, entre os 497 municípios. A entrada da COOPAR na atividade leiteira, imediatamente incrementou em 30 % o preço do leite pago aos agricultores. Também neste período a COOPAR, pensando em dar mais competitividade aos produtos de seus associados, registrou sua marca, pois muito claro esteve sempre o papel de que a Cooperativa deveria se desenvolver no processo de industrialização e beneficiamento dos produtos agrícolas de seus associados, gerando mais riquezas no próprio município e região. Dando segurança ao agricultor, quanto a comercialização de seus produtos, gerando empregos e consequentemente mais desenvolvimento. A marca POMERANO foi escolhida pelo forte vínculo que tem a história da colonização com a história da Agricultura Familiar de São Lourenço e a região, além de homenagear a referida história, a marca tem o apelo cultural como forma de vida, de uma grande parcela do povo de nossa região. Ao longo de sua história, a COOPAR foi presente em todos os debates da política estratégica de desenvolvimento da agricultura e da região, ajudando e apoiando a criação de novas organizações, que pudessem potencializar as atividades da Agricultura Familiar, especialmente a vida de nossos agricultores. Através da COOPAR, muitas políticas dos governos federal e estadual chegam até aos agricultores associados, assim como o programa nacional de aquisição de alimentos (PAA), onde o produto dos associados são comercializados.

A COOPAR HOJE!

A COOPAR, nos últimos anos teve uma expansão e desenvolvimento muito significativa, graças a uma Gestão muito focada na segurança financeira e econômica de cada passo que foi dado pela Cooperativa. Muitas Cooperativas neste mesmo período não tiveram o mesmo desempenho, muitas tiveram momentos difíceis e outras até mesmo experimentaram a liquidação!

Funcionários totais: Diretos = 212

Indiretos (Prestadores de Serviços) = 100

Área atual de abrangência:

São Lourenço do Sul, Pelotas, Rio Grande, Turuçu, Canguçu, Arroio do Padre, Morro Redondo, Cristal, Camaquã, Sentinela do Sul, Capão do Leão, Piratini, Cerrito, Dom Feliciano, Barra do Ribeiro, Candiota e Chuvisca.

Suporte ao associado:

– Na Matriz fica o setor administrativo da Cooperativa, setor técnico e uma das unidades de varejo, a outra está localizada junto a filial da Picada Esperança.

– Sanidade melhor e preço: o produtor que obtém os laudos de sanidade animal, livre da brucelose e da tuberculose, recebe incremento no valor pago pelo litro, gerando uma bonificação sob a qualidade do leite.

– Melhoramento genético: a COOPAR/POMERANO também aposta no melhoramento genético, trabalha e incentiva a seleção de touros adequados a realidade da região, com condições facilitadas.

Duas fábricas de laticínios que entregam ao mercado os produtos Pomerano.

 

A primeira, com capacidade para industrializar 30 mil litros de leite por dia, está localizada no interior do município, no distrito de Boa Vista, lá são fabricados os queijos lanche, colonial e gouda; nata e doce de leite.

A segunda, que tem industrializado uma média de 120 mil litros de leite, está situada junto à BR-116. Equipada com tecnologia italiana, a fábrica produz bebida láctea, nata, requeijão e queijo mussarela.

Os produtos COOPAR/POMERANO, já estão em mais de 100 (cem) municípios do RS, e vários municípios do RJ e SP.

Consolidação:

Hoje são 930 produtores de leite

Em 2001, a captação era de apenas cinco mil litros por dia.

Em 2022, a produção deve atingir os 70 milhões de litros de leite/ano.

Unidades de Venda Direta ao Consumidor COOPAR/POMERANO. Estão à disposição dos clientes, 02 (duas) novas unidades de comercialização dos produtos POMERANO!

Pensando sempre em bem atender os clientes dos Produtos POMERANO, a COOPAR, disponibiliza 02 (duas) unidades de atendimento ao público consumidor, uma localizada junto à Filial da Indústria de Laticínios na BR 116, próxima ao trevo de acesso ao município de São Lourenço do Sul e a outro na ERS 265, junto ao Posto de Combustível COOPAR, no Distrito da Boa Vista.

Os consumidores poderão conhecer e adquirir nessas unidades de varejo todo o mix de produtos POMERANO (queijos lanche, colonial, gouda, mussarela, doce de leite, bebida láctea, nata, requeijão e leite UHT integral).

– Quatro unidades para secagem e armazenagem de grãos: uma localizada junto a Matriz, outra junto a filial da Picada Esperança, outra na localidade de Pedrinhas ERS 265 e uma quarta localizada na Colônia Py Crespo, interior de Pelotas, estruturas que ajudam na negociação de preços melhores, já que com a possibilidade de estocar a produção, os agricultores podem aguardar o melhor momento de vender os grãos; em geral soja, milho. Não raro, os compradores são os próprios associados, principalmente com relação ao milho, utilizado na alimentação dos animais. Totalizando uma capacidade de 19,8 mil toneladas nas quatro unidades.

– Posto de combustíveis: duas unidades instaladas no interior, uma na localidade de Boa Vista próximo à indústria matriz e outra na Picada Esperança junto a filial, trazem benefícios aos associados, principalmente no quesito logístico, já que nas proximidades não existem outros postos. Os preços não são diferenciados aos associados, mas costumam ser competitivos à clientela em geral.

Principal Ativo da COOPAR é seu Associado

Agricultura Familiar ser fortalece com a diversidade de culturas incentivadas pela COOPERATIVA

Hoje são aproximadamente 5.500 famílias associadas à COOPAR/POMERANO e a expectativa é de que o quadro continue a deslanchar, visto a consolidação do fortalecimento da Agricultura Familiar, a cooperativa atende praticamente toda a cadeia produtiva dos associados com inúmeros benefícios desde a compra de insumos até a produção final.    

COOPAR/POMERANO – A COOPERATIVA QUE VOCÊ CONHECE

AGRICULTURA FAMILIAR FORTE, UNIDA E COM RESULTADOS!