Furg São Lourenço do Sul visitou 28ª Feicoop em Santa Maria/RS

Furg São Lourenço do Sul visitou 28ª Feicoop em Santa Maria/RS
Evento aconteceu no último final de semana, reunindo mais de 500 expositores

Um grupo de vinte pessoas ligadas à FURG São Lourenço do Sul (FURG-SLS) visitou, no último sábado, 16, os estandes da 28ª Feira Internacional do Cooperativismo e Economia Solidária (Feicoop), em Santa Maria/RS. A comitiva lourenciana era formada por docentes, técnicos e alunos dos cursos de Agroecologia e Gestão de Cooperativas da FURG-SLS, acompanhados por agricultores familiares agroecológicos do município.

Com o tema “Construindo a Sociedade do Bem Viver: por uma Ética Planetária”, a 28ª Feicoop contou com a presença de cerca 500 expositores, que comercializaram os seus produtos — oriundos da agricultura familiar e/ou de processos de cooperativismo e economia solidária — durante os três dias de evento, que ocorreu entre os dias 15 e 17 de julho.

Também integrava a programação da feira uma extensa lista de seminários, oficinas, rodas de conversa, intercâmbios e reuniões. As ações fazem parte da 3ª Jornada Formativa da Feicoop, iniciativa que busca articular frentes de atuação e fomentar discussões caras aos grupos responsáveis pelos empreendimentos, como famílias agricultoras, catadores e catadoras, povos indígenas e migrantes.

Docente na FURG-SLS, Liandra Peres Caldasso diz que a universidade procura sempre prestigiar a Feicoop. Em sua concepção, é necessário que os estudantes vejam pessoalmente situações e grupos que são temas de discussões em sala de aula. “Pra nós, especificamente aqui do campus, é muito importante. É uma oportunidade para os alunos verem na prática a economia solidária”, relata.

Liandra acredita que além da parte de comercialização de produtos, a feira é significativa porque tem a capacidade de promover discussões pertinentes e possibilitar o intercâmbio de conhecimentos entre os participantes, alguns deles também pesquisadores de universidades das mais diversas regiões do Brasil. “Sempre são uma grande riqueza as trocas de saberes e de experiências, é um lugar onde a economia solidária acontece e resiste”, afirma.

A professora também destaca a relevância dos temas discutidos nesta edição da Jornada Formativa. “Tem debates e discussões que são muito interessantes para o nosso conhecimento. Por exemplo, diálogos de como é o funcionamento dos grupos de consumo responsável, bancos comunitários e moedas sociais, economia solidária e economia feminista, dentre tantos outros”, aponta.

Pin It on Pinterest